BluSol apresenta dados sobre microcrédito e ações para 2015

Só no ano passado, entidade liberou R$ 35,5 milhões em 9680 operações. Na manhã dessa terça-feira, 31, a BluSol, instituição de microcrédito com sede em Blumenau, realizou um café da manhã para a apresentação da prestação de contas, as ações para o próximo ano e, pela primeira vez, do balanço social e ambiental (BSA). Participaram do evento o prefeito Napoleão Bernardes, secretários municipais e representantes do poder legislativo, além do conselho de administração, composto por oito entidades. O encontro teve início às 8h30, na sede da Associação das Microempresas, Empresas de Pequeno Porte e Empreendedores Individuais de Blumenau (Ampe). Há 17 anos fomentando os micro e pequenos empreendedores formais e informais, profissionais liberais e autônomos, a BluSol liberou, em 2014, R$ 35,5 milhões em 9.680 operações. “O objetivo é a geração de trabalho e renda, sendo uma ferramenta de inclusão social e promovendo o desenvolvimento socioeconômico local e regional”, destacou o presidente da BluSol, Ido Steiner. Atualmente a BluSol atende 69 municípios catarinenses. O presidente da instituição destacou ainda que em 2014, a BluSol teve 11.372 clientes ativos com uma taxa de inadimplência de 1,87%, que segundo Ido é muito abaixo de outros segmentos que emprestam dinheiro. O prefeito Napoleão Bernardes ressaltou a importância do microcrédito e os resultados alcançados. “Há muitas teorias sobre empreendedorismo, mas empreendedor mesmo é aquele que faz acontecer na prática”, lembrou. Napoleão ainda parabenizou todo o trabalho da instituição por oportunizar tantas pessoas. Para falar sobre a importância do Balanço Social e Ambiental, o professor e economista Nazareno Schmoeller fez uma breve apresentação, incluindo as ações da BluSol. “É um instrumento estratégico para avaliar...

Crise exige cautela ao demitir funcionários caros

Por Aroldo Manoel Vieira, consultor da SBA Associados e especialista em gestão humana e processos. Crise tem sido a palavra mais constante em noticiários e conversas, sejam informais ou de negócios. As consequências da situação econômica do Brasil são imensas e refletem também no emprego, quando muitas empresas fazem cortes de gastos demitindo funcionários. Dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT) apontam que a taxa de desemprego no país deve continuar crescendo nos próximos dois anos. Contudo é preciso cautela ao fazer cortes de colaboradores. Muitas empresas demitem seus melhores talentos porque são caros, para contratar empregados baratos e reduzir os custos. Acontece que os “caros” são aqueles que ajudam a empresa a sair da crise, enquanto que os “baratos” são apenas peso morto. É uma questão de escolha, onde quem cultivar o ciclo da riqueza vai pagar mais – mas terá mais talentos – e colher bons resultados. E quem optar pelo círculo da miséria vai pagar menos, contudo, vai deter mediocridade e acabar tendo prejuízos. As empresas que tem medo das crises se encolhem, esperam por ela, definham ou morrem, enquanto os que não tem medo as enfrentam, abocanham o mercado dos medrosos, crescem e continuam sua trajetória de sucesso. Concomitantemente a isso, nesses tempos um pouco mais difíceis, a busca por profissionais multifuncionais se acentua, pois as empresas precisam rever seus custos. Para isso, o perfil que deve ser desejado é o de profissionais talentosos, realizadores, com foco em resultado e que venham contribuir com a melhoria da gestão e dos resultados da empresa. Outra questão que precisa ser levada em conta é a profissionalização. Escola...

Saúde infantil ganha mais um aliado em Blumenau

Hospital do Pulmão investiu em novas tecnologias e adquiriu aparelho que mede a função pulmonar, inclusive em crianças acima de dois anos. Equipamentos de última geração são importantes aliados para o diagnóstico correto. No Hospital Dia do Pulmão (HDP), um oscilômetro acaba de ser adquirido para permitir a avaliação da função pulmonar em pacientes de todas as idades. O aparelho inédito na região faz parte do processo de revitalização do Hospital, que passou a contar com novas especialidades, como otorrinolaringologista e alergologista incluindo o atendimento pediátrico. “A espirometria, conhecida como exame de sopro, mede a função pulmonar, a capacidade respiratória e a passagem do ar através dos brônquios, entre outros itens importantes para o diagnóstico médico. Porém, crianças abaixo dos cinco anos e alguns idosos têm dificuldades em realizá-la, pois ela exige compreensão das orientações dadas, concentração e coordenação. O exame de oscilometria por impulso tem como objetivo avaliar a resistência das vias aéreas. É indicado em crianças acima de dois anos, por ser um exame de simples realização. O exame de oscilometria por impulso tem como objetivo avaliar a resistência das vias aéreas. A criança necessita respirar lentamente por 20 segundos no equipamento. Durante a manobra o aparelho gera impulsos que percorrem as vias aéreas centrais e periféricas e com isso avalia e diagnostica obstruções na arvore traqueobronquica, complementando a consulta do pneumologista pediátrico. O exame pode estar alterado nos pacientes com asma, bronquite e outras hiperreatividades e é utilizado para o acompanhamento destas patologias pulmonares”, explica a pneumopediatra Manoella Schmidt Kreibich. Outra característica do exame é a possibilidade de avaliar o efeito das medicações respiratórias, o que...

Jung entrega estufa industrial para a Weg

A Fornos Jung, empresa de Blumenau (SC) especializada em fornos industriais, acaba de entregar na cidade de Jaraguá do Sul (SC) uma estufa para a Weg Brasil, empresa especializada na fabricação e comercialização de motores elétricos, geradores, transformadores e tintas. O equipamento já está pronto para o funcionamento. O modelo entregue pela Jung é uma estufa para teste de burn-in, procedimento usado na indústria para avaliar o desempenho de componentes eletrônicos. O teste consiste em colocar o produto recém-industrializado em condições de superaquecimento para identificar e evitar eventuais falhas, e então poder ser comercializado. A segunda aplicação é no processo de acomodação desses componentes. O equipamento possui ainda recursos que maximizam o burn-in no controle e monitoramento de condições variadas, como chaminé, visores laterais, iluminação interna, transformador trifásico, variação de tensão, voltímetro e frequencímetro digital e alarme. A temperatura máxima da estufa é de 150ºC. A estufa também é isolada com fibra cerâmica compactada, um material nobre que promove alta eficiência energética. No modelo para a Weg Brasil, o aquecimento é elétrico com resistências blindadas, com baixa carga e superfície para longa vida útil. Sobre a Jung Com mais 100 produtos entre as linhas industrial, laboratorial e artística, a Fornos Jung atua há 34 anos no segmento de fornos e estufas, com destaque aos equipamentos de operação contínua, possibilitando qualquer grau de automação, ferramentas para aumento da produtividade, baixo consumo de energia e variados sistemas de movimentação da carga. Atualmente participa do programa de incubação Exporta SC, do Sebrae, e está internacionalizando suas atividades com a implantação de uma sede em Fort Lauderdale, na Flórida (EUA). Mais informações: Presse...

Bierland comemora crescimento em cervejas premiadas

Em um ano, marca teve incremento de 87% no número de premiações obtidas, garantindo reconhecimento em toda sua linha de cervejas artesanais. Blumenau (SC) – Consolidada no mercado das cervejas artesanais, a catarinense Bierland tem motivos de sobra para comemorar. Um deles é o incremento de 87% em premiações, tendo conquistas em toda a sua linha de cervejas. Para um dos sócios da cervejaria, Eduardo Krueger, as conquistas obtidas são reflexo do trabalho feito por toda equipe. “Em março de 2014, a Bierland tinha 45 conquistas. Em apenas um ano, nós tivemos um incremento significativo, passando a ter 78 premiações em nossas cervejas”, comemora. Segundo o sommelier de cervejas da Bierland Rubens Deeke, as conquistas trazem um retorno muito positivo. “As premiações valorizam e atestam a qualidade das nossas bebidas, bem como todo o trabalho de produção da fábrica. Além disso, auxiliam no momento de tomada de decisão do consumidor, que muitas vezes não entende muito sobre este mercado, mas optam por saborear determinada cerveja levando em conta seus prêmios”, relata. De acordo com o especialista, somente em 2014 mais de 300 mil cervejas artesanais foram vendidas, o que mostra o amadurecimento do consumidor em relação ao produto. “As pessoas estão começando a entender que as artesanais são bebidas diferenciadas, que têm muito mais sabor e são produzidas de forma selecionada, garantindo uma experiência positiva para quem as bebe”, reflete. Krueger comenta que é possível constatar este amadurecimento analisando as vendas da própria cervejaria. “Em 2013 a Bierland Pilsen, cerveja tradicional e passo inicial para quem entra no mundo das artesanais, representava 20% das vendas. Já no ano passado...

Presse - Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por: