Novas obrigatoriedades de NFC-e passam a valer em janeiro em seis estados e no Distrito Federal

Novas obrigatoriedades de NFC-e passam a valer em janeiro em seis estados e no Distrito Federal

A partir de 1º de janeiro de 2016, novas categorias de contribuintes do comércio passam a se enquadrar na obrigatoriedade de emissão da Nota Fiscal do Consumidor eletrônica (NFC-e). A consultora de negócios do myrp, Karine Gresser, alerta para a importância dos lojistas procuraram uma ferramenta para a emissão da NFC-e e não deixarem isso para última hora. Algumas associações comerciais, como por exemplo a ACP (Associação Comercial do Paraná) oferece um emissor gratuito aos seus associados. Desde julho deste ano, a entidade paranaense colocou à disposição o myrp varejo gratuito, que já está sendo utilizado por muitos varejistas do estado. No estado do Paraná, desde julho, cerca de 25% dos varejistas do estado já aderiram ao novo modelo de documento eletrônico. “O myrp varejo não é exclusivo apenas para o Estado do Paraná e pode ser utilizado também por associações comerciais e demais entidades em outros estados brasileiros”, explica Gresser. O myrp varejo tem um layout fácil, que possibilita a emissão da NFC-e de forma rápida e sem complicações. Além disso, a ferramenta não tem limite de licenças ou período de utilização. O sistema traz vantagens também para os contadores, pois agiliza o trabalho entre o cliente e o escritório contábil. “O myrp varejo gratuito pode fazer a exportação direta das Notas Fiscais do Consumidor eletrônicas para a contabilidade, o que proporciona um processo mais seguro e bem mais eficiente”, finaliza a consultora.   Confira as obrigatoriedades de 1º de janeiro:   Paraná          – Comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios (hipermercados).   São Paulo    – Em substituição à Nota...
Última obrigatoriedade de NFC-e no Paraná entra em vigor em janeiro

Última obrigatoriedade de NFC-e no Paraná entra em vigor em janeiro

A partir de 1º de janeiro, entra na obrigatoriedade de emissão de Nota Fiscal do Consumidor eletrônica (NFC-e) no Paraná a categoria de comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios (hipermercados). Esta é a última categoria do varejo do estado a entrar na lista de obrigatoriedades. O Paraná conseguiu colocar em prática um cronograma ágil e, em apenas seis meses, todos os contribuintes do comércio varejista foram incluídos na emissão do documento fiscal eletrônico do varejo. Para acelerar o processo de adaptação dos varejistas ao novo modelo fiscal eletrônico, a Associação Comercial do Paraná (ACP) colocou à disposição dos associados, desde julho, o software gratuito myrp varejo para emissão da NFC-e. O download do sistema pode ser feito diretamente no link http://www.acpr.com.br/varejo e também no site da Secretaria Estadual da Fazenda do Estado do Paraná, na opção NFC-e. A ferramenta garante a emissão de NFC-e com agilidade, de maneira segura e eficiente. Conheça e faça o download do myrp varejo oferecido pela ACP em: http://www.acpr.com.br/varejo   Mais informações: Presse Comunicação Empresarial – Assessoria de Imprensa Blumenau – Santa Catarina (47) 3041-2990 ou 3035-5482 |...
Programa Tempo de Estudar incentiva os colaboradores da Brandili a retomar os estudos

Programa Tempo de Estudar incentiva os colaboradores da Brandili a retomar os estudos

Incentivar os colaboradores a dar continuidade aos estudos e ajudá-los no desenvolvimento pessoal e profissional foi o que motivou a empresa Brandili, de Apiúna, a promover o Programa Tempo de Estudar. Em parceria com o Sesi Escola, entidade da FIESC, o projeto já é realizado desde 2009, mas vem ganhando proporções muito maiores desde 2014. Atualmente, o programa conta com 100 estudantes colaboradores, que encontraram nessas aulas a oportunidade de aprimorar o conhecimento e elevar a educação no ambiente de trabalho. Conforme explica Jesiele Cristina Chaves Cabral Stanchak, responsável pelo Desenvolvimento Humano e Organizacional da Brandili de Apiúna, o Programa Tempo de Estudar surgiu da necessidade da empresa de elevar a escolarização dos colaboradores, incentivando o acesso, a permanência e a conclusão dos estudos até o ensino médio. O programa é em parceria com o Sesi Escola, que é responsável pela gestão dos  professores e organização pedagógica das aulas. “Desde 2009 o projeto existe, porém, em 2014, ele foi reformulado para que tivesse maior adesão. A resposta aos investimentos foi rápida e dobramos o número de alunos”, ressalta Jesiele. O projeto consiste em aulas de ensino fundamental primeiro e segundo segmento e ensino médio. Atualmente, a empresa possui quatro turmas.  Além dos colaboradores, os seus dependentes e familiares e a comunidade local podem participar. As aulas acontecem em um espaço disponibilizado pela empresa e o Sesi oferece o material didático e professores. Não há custo nenhum para os alunos.   Incentivos mudaram a realidade do programa Há pouco mais de um ano, o Programa Tempo de Estudar não estava alcançando objetivos tão importantes quanto os esperados. Foi então que...
Garrafas Magnum de vinhos rosés são opções diferenciadas oferecidas pela Decanter

Garrafas Magnum de vinhos rosés são opções diferenciadas oferecidas pela Decanter

Famosas em grandes cidades, como São Paulo e Rio de Janeiro, as garrafas Magnum de vinho rosé também já estão disponíveis em toda a região através da Importadora Decanter. As garrafas Magnum contém o dobro de vinho das garrafas em tamanho padrão, ou seja, possuem 1500 ml. Além de conter muito mais vinho, as garrafas Magnum trazem benefícios à bebida, algo que a faz ser uma ótima escolha aos amantes de vinhos. Segundo o sommelier da Decanter, Sidney Lucas, um dos grandes diferenciais das garrafas Magnum é que os vinhos engarrafados nelas evoluem de forma mais lenta. Dessa maneira, sua longevidade será maior devido a menor proporção de oxigênio dentro da garrafa. “Logo depois de engarrafado o vinho passa um período de enriquecimento, o que chamamos de evolução. Com o tempo ele vai ganhando novos aromas, sabores e ficando mais delicado ao paladar até estabilizar. Quando engarrafados em garrafas Magnum, a evolução é mais lenta e sua decomposição levará mais tempo que os vinhos engarrafados em garrafas menores. É comum que os produtores utilizem esse tipo de garrafa para armazenar alguns de seus melhores produtos”, ressalta Sidney.   Vinhos rosés em garrafas Magnum A Decanter conta com várias opções de vinhos rosés em garrafas Magnum. O sommelier indica alguns rótulos, como o francês Domaine Paul Mas ClaudeVal Rosé 2014 Magnum. “É um vinho de verão para aperitivar ou descontrair. Harmoniza bem com paella com frutos do mar, filé de linguado grelhado servido sobre musselina de camarões rosa e ravioli com lagostins, abobrinha e cogumelos ao ‘jus de mer’”, explica. Sidney também sugere o espanhol Raventós I Blanc La Rosa...
Imposto de Renda sobre o ganho de capital de pessoas físicas pode aumentar em 2016

Imposto de Renda sobre o ganho de capital de pessoas físicas pode aumentar em 2016

Recentemente, o Governo anunciou uma alíquota progressiva de Imposto de Renda de Pessoa Física sobre ganho de capital. A Medida Provisória 692/15 já foi enviada ao Congresso Nacional e, se aprovada, passará a valer em 2016. Com a mudança, a alíquota atual de 15% do IR será substituída por quatro alíquotas, que podem variar entre 15% e 22,5% dependendo do valor do ganho. Conforme explica o advogado especialista em Direito Tributário, Marco Aurélio Poffo, do BPH Advogados, de Blumenau (SC), de acordo com a medida provisória, aumentarão as alíquotas de Imposto de Renda para as pessoas físicas em caso de venda de bens, direitos ou de participação societária. Para Poffo, a mudança tem grandes chances de ser aprovada dependendo do contexto político que se desenha para o futuro próximo. “O aumento ocorrerá em razão da necessidade do governo de cumprir sua meta fiscal, ou seja, ele visa cobrir o rombo do orçamento”, explica. Para se antecipar à mudança e não sofrer com o aumento, Marco Aurélio sugere que a população efetue a venda de bens e direitos e o pagamento do imposto ainda em 2015 ou no início de 2016. “Com certeza a mudança nas alíquotas acarretará em um aumento significativo no imposto a pagar em caso de venda de qualquer imóvel ou de participação societária em empresas, por exemplo. Por este motivo, quanto mais rápido a venda de bens e direitos e o pagamento do IR ocorrer, melhor”, destaca.     Sobre a medida Atualmente, a alíquota de tributação exclusiva do Imposto de Renda de Pessoa Física é de 15%. Com a aprovação da medida, esse valor será...

Presse - Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por: