Shopping Park Europeu passa a aferir temperatura de clientes

Shopping Park Europeu passa a aferir temperatura de clientes

A medida para prevenir o contágio do Coronavírus passa a valer a partir de quinta-feira (30). A partir desta quinta-feira (30) o Shopping Park Europeu passa a aferir a temperatura de todas as pessoas que entrarem no estabelecimento: lojistas, clientes, colaboradores e fornecedores. O intuito da ação é intensificar as medidas de prevenção contra o novo Coronavírus. A aferição será feita sem contato com os clientes, nos locais de acesso ao Shopping. Será medida a temperatura de um cliente por vez, com termômetro de testa, que funciona a distância. A iniciativa reforça os procedimentos de combate à propagação do novo Coronavírus que o Park Europeu vem desenvolvendo desde a sua reabertura, há uma semana. O sinal de alerta serão temperaturas superiores a 37,8° graus – um dos sintomas de contaminação pelo novo Coronavírus. “Teremos uma pessoa em cada ponto de acesso para medir a temperatura de todos que querem entrar no estabelecimento, além de passar álcool em gel 70% nas mãos e verificar o uso de máscaras de todos”, informa o superintendente do Shopping Park Europeu, Levi Muniz. Outras medidas de prevenção Com o intuito de preservar a saúde de clientes e colaboradores desde a reabertura do Park Europeu, as medidas de prevenção estão sendo intensificadas diariamente, seguindo sempre as medidas estabelecidas pelo Governo do Estado. Além da aferição da temperatura, uso de álcool em gel 70%, fiscalização interna sobre o uso de máscaras, ainda está sendo feita constantemente a desinfecção de todas superfícies de contato do estabelecimento, com produtos químicos específicos. O Park Europeu também está atendendo com o percentual de 50% da capacidade, respeitando, ainda, a distância...
Colaboradores e alunos do SESI e SENAI auxiliam na confecção e distribuição de aventais e máscaras

Colaboradores e alunos do SESI e SENAI auxiliam na confecção e distribuição de aventais e máscaras

Em parceria com o 23º Batalhão de Infantaria de Blumenau, cerca de 6 mil máscaras já foram confeccionadas e distribuídas na cidade Desde o início de abril, o Senai abriu as portas do seu laboratório de costura para auxiliar na confecção de equipamentos de segurança. Em parceria com o 23º Batalhão de Infantaria de Blumenau, os colaboradores e alunos do SESI e SENAI auxiliaram na produção de aventais e máscaras de proteção. Desde o início do projeto já foram confeccionadas cerca de 6 mil máscaras e, por dia, são produzidos cerca de 100 aventais. A distribuição dos aventais é feita exclusivamente para o Hospital Santo Antônio, e as máscaras são distribuídas para a comunidade, policlínica, Semudes e para o exército. O Gerente Executivo SESI SENAI para o Vale do Itajaí, Daniel Thiesen Horongoso, explica que o propósito deste projeto é melhorar a vida das pessoas neste momento tão dificil. “Nossa equipe abraçou esse projeto sublime e tem trabalhado incansavelmente para atender as instituições. Só nos cabe enaltecer o quão especial são estas pessoas, bem como mencionar o sentimento de orgulho e satisfação de tê-las conosco”, ressalta. As instituições que precisam de doações, podem se cadastrar no Eu Voluntário, da Fiesc. O portal conecta voluntários e instituições que precisam de doações.     Mais informações: Presse Comunicação Empresarial – Assessoria de Imprensa Blumenau – Tubarão (Santa Catarina) (47) 3041-2990 ou 3035-5482 |...
Engenheiro acredita que construções em madeira chegaram na hora certa ao Brasil

Engenheiro acredita que construções em madeira chegaram na hora certa ao Brasil

Este é o momento em que a indústria brasileira está preparada para construir prédios de madeira no país, diz especialista Com a migração cada vez maior de pessoas para os grandes centros das cidades, é necessário que novas formas de construção sejam exploradas, garantindo rapidez, sustentabilidade e segurança. Atendendo a estas demandas, as construções em madeira estão ganhando destaque, pois utilizam menos concreto, são sustentáveis e construídas com rapidez. Se comparado a outros países, as construções em madeira demoraram para chegar ao Brasil, porém, o engenheiro civil,  vencedor de dois prêmios talento estrutural pela ABECE-GERDAU, Alan Dias, ressalta que elas chegaram na hora certa. “Somos um país com pouca cultura de construção em madeira historicamente. Só que agora nossa indústria está preparada para a construção deste prédios. Já temos uma fábrica de CLT (Cross Laminated Timber), madeira laminada colada, que utiliza madeira plantada no Brasil. Isto significa que é produzida com madeira de árvores já climatizadas para o nosso país”, explica. Dias conta que, no Brasil, está em construção em São Caetano do Sul (SP), uma cobertura circular de madeira laminada colada de quase 500 m2. “A construção está sendo feita em uma escola pública da região. Obras como esta nos dão novas oportunidades e nos ajudam a  disseminar a cultura das construções em madeira no país”, conta.   Construção Dentre as técnicas utilizadas, estão as madeiras engenheiradas, o que chamamos de GLULAM (Madeira Laminada Colada) ou MLC, é feita de lâminas de madeira coladas em cima das outras para formar peças que servem para vigas e pilares. Temos também o CLT, que são lâminas coladas ortogonalmente umas às outras...
Construções em madeira ganham espaço no Brasil e no mundo

Construções em madeira ganham espaço no Brasil e no mundo

Engenheiro graduado em Engenharia Industrial Madeireira explica porque a tendência demorou tanto para chegar ao País e conta as vantagens deste modelo de construção. No Japão, desde 2010, uma lei determina que todo novo prédio público com até três andares seja construído em madeira. Nos Estados Unidos, a madeira também está presente em quase todas as casas. Mesmo as que possuem paredes de tijolos ou pedras têm elementos estruturais em madeira. E, aos poucos, essa tendência está chegando também ao Brasil. O engenheiro, graduado em Engenharia Industrial Madeireira pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unesp), Murilo Negreli, explica que os modelos de construção em madeira demoraram a chegar no Brasil por questões culturais. “Apesar do Brasil possuir uma grande oferta, ainda estamos criando uma cultura de construir em madeira, crescemos ouvindo a história dos Três Porquinhos, diferentemente dos países da América do Norte e Europa”, comenta o engenheiro. Conforme Negreli, estima-se que neste ano sejam construídos nos Estados Unidos 714 projetos em Madeira Massiva, dentre eles edifícios multifamiliares, comerciais ou institucionais. As madeiras massivas são grandes peças de madeira pré-fabricadas para todos os aspectos da construção: vigas, pilares, paredes, teto e piso. Além disso, elas são resistência ao fogo, são sustentáveis , fortes e duráveis. No Brasil, o engenheiro lembra que está em processo de finalização do primeiro prédio em Mass Timber do Brasil, construção pré-fabricada de grande porte em madeira. “Ele servirá para abrir portas e disseminar a cultura da construção dos prédios de madeira no Brasil”, comemora Negreli. Para o especialista, o crescimento das construções em madeira tem um apelo social importante. “Estamos confrontados com...
Empresas importadoras: como prorrogar pagamento dos tributos aduaneiros por conta do Coronavírus?

Empresas importadoras: como prorrogar pagamento dos tributos aduaneiros por conta do Coronavírus?

Em razão da pandemia do novo coronavírus, algumas empresas estão buscando alternativas para a prorrogação do pagamento de tributos, entre eles, os aduaneiros Em um período de incertezas econômicas e de medidas restritivas impostas pelos governos estaduais e municipais, diversas empresas, principalmente as importadoras, precisaram encontrar alternativas para se manterem ativas nas negociações. No contexto da importação, em que o tempo entre a negociação e a chegada das mercadorias no país é bastante longo, a variação do câmbio e a escassez de mão de obra dos parceiros logísticos agravam os prejuízos sofridos pelas empresas. Diante disto, o empresariado está buscando alternativas para o pagamento e prorrogação de dívidas. Porém, o que alguns não sabem, é que é possível pedir a prorrogação dos tributos aduneiros. O advogado aduaneiro, sócio do escritório Gilli Basile Advogados, Ademir Gilli Jr., explica que algumas empresas não sabem que é possível prorrogar os impostos federais, por meio de ação judicial. “Para solicitar, o empresário deve, primeiramente, encontrar um advogado especializado em processos aduaneiros, e, para dar continuidade, basta alegar as atuais circunstâncias vividas pelo mundo, em decorrêcia da pandemia do novo Coronvírus”, explica Gilli. O advogado ainda conta que já há decisões neste sentido, suspendendo a cobrança de Imposto de Importação – II; IPI-Importação; Pis-Importação; Cofins-Importação; Adicional de Frete para Renovação da Marinha Mercante – AFRMM e a Taxa de Utilização do Siscomex – TUS. Deste modo, seguindo as determinações da Portaria MF nº 12/2012, do Ministério da Fazenda, os tributos federais incidentes sobre as importações ficam suspensos temporariamente e poderão ser pagos posteriormente, de forma parcelada, sem a incidência de qualquer penalidade ou acréscimo...

Presse - Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por: