3 atitudes anticorrupção

Corrupção está sendo uma das palavras mais utilizadas no Brasil em 2016, mas, suas consequências já vêm destruindo a sociedade e desqualificando o poder público há muitos anos. É, de acordo com o presidente do Observatório Social de Blumenau (Osblu), Avelino Lombardi Junior, comprovadamente, uma das causas decisivas da carência dos serviços públicos essenciais e a sociedade precisa adotar o espírito da luta anticorrupção.

Em 2013, entrou em vigor no Brasil a Lei Anticorrupção, nº 12.846/2013, que pune empresas por atos contra a administração pública, mas, todo cidadão deve ter também algumas atitudes para evitar a proliferação da corrupção em nosso País.

 

Conheça três dicas de atitudes anticorrupção:

 

Voto consciente: informe-se antes de escolher o seu candidato, acompanhe os candidatos na internet e mídias, conheça o processo de candidatura e acompanhe seu eleito depois do voto.  “Passou da hora do cidadão entender que o voto é um dos mais poderosos instrumentos de cidadania! Conhecer o sistema político, os partidos e candidatos é uma necessidade para votar corretamente”, destaca Lombardi Junior.

Dar o exemplo: pequenas atitudes são exemplos ao próximo de que a corrupção pode ser gradativamente, banida da rotina do cidadão brasileiro.  Aquele valor a mais que você recebeu no troco por um produto adquirido em uma loja pode ser naturalmente devolvido. Ofertar gorjeta ao funcionário do estacionamento, em troca de uma vaga em frente à entrada do edifício, fugindo à regra da ordem de chegada pode ser considerado como atitude inconcebível dentro de uma educação social correta.  O produto vendido a preço mais baixo por não ter a origem legalizada, pode facilmente não ser uma opção aceitável de compra. Enfim, cada um de nós contribuindo com sua parte poderemos fazer com que a corrupção sistêmica existente hoje no país encontre dificuldades de continuar se desenvolvendo.

Seja voluntário de um Observatório Social: as atividades voluntárias desenvolvidas pelo Observatório Social de Blumenau (Osblu), por exemplo, proporcionaram uma diferença de desembolso na ordem de aproximadamente R$ 33 milhões aos cofres municipais em 2015. Para que esse resultado acontecesse, o Osblu contou com a parceria de entidades associadas e voluntários da comunidade. “Os observatórios sociais representam a sociedade unida em busca de transparência, boa administração e excelente aplicação dos recursos públicos. Mas, um observatório se faz de observadores, por isso, precisamos que o cidadão se apresente para trabalhar como voluntário, usando a representatividade dos observatórios sociais para conseguir manter uma vigilância permanente na gestão pública. Com isso, conseguiremos afastar os corruptos e corruptores e garantir projetos com qualidade na gestão e maximização do uso do dinheiro que cada um de nós investe nesta nação”, acrescenta Lombardi Junior. Quem quiser se voluntariar e ajudar tem bons motivos para isso e o procedimento é bem simples: basta não ter nenhum vínculo partidário e fazer um treinamento de capacitação.

 

Osblu

O Osblu teve seu nascimento através de um agrupamento de várias entidades parceiras que atuam em Blumenau. O principal objetivo deste projeto é demonstrar a importância no controle e educação social da cidade, acompanhando a gestão municipal no que tange à boa aplicação dos recursos públicos. Todas as atividades do Osblu são realizadas através de voluntários que contribuem para a disseminação do controle fiscal, bem como em ações para corrigir desvios.

Quem não possui nenhum vínculo partidário e tem o interesse em participar das atividades de fiscalização e monitoramento do poder público pode procurar a secretaria executiva do Osblu, que fica na Associação Empresarial de Blumenau – Acib, na rua Antônio Treis, 607, segundo andar, no bairro Vorstadt, CEB – Centro Empresarial de Blumenau, acessar o portal www.osblu.org.br ou ligar para (47) 3326-1230.

 

Mais informações:
Presse Comunicação Empresarial – Assessoria de Imprensa
Blumenau – Santa Catarina
(47) 3041-2990 ou 3035-5482 | www.presse.inf.br

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Presse - Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por: