5 passos para inovar com a impressão 3D

Inovação Criar 3D

No processo de inovação e criação de novos produtos, a prototipagem é uma importante etapa para garantir os requisitos técnicos de um projeto. Com ela, é possível aprimorar, identificar falhas e verificar se determinado produto realmente funciona.

A impressão 3D é uma alternativa que pode economizar até 75% do tempo e custos de fabricação de um produto. A fabricante de protótipos Criar 3D, de Blumenau (SC), lista cinco passos para empreendedores de todos os segmentos aproveitarem os recursos da impressão 3D.

  • Ideia

O primeiro passo é usar a criatividade para imaginar novos produtos ou uso dos já existentes. A Criar 3D já desenvolveu duas inovações interessantes de seus clientes, um novo tipo de flange – item utilizado como elemento de ligação entre tubulações de motores automotivos, e um cateter produzido com látex e nylon.

  • Esboço

Após a ideia, colocá-la no papel é fundamental para documentar todas as inspirações. O esboço pode conter um desenho básico de como pode ser o novo produto, dimensões aproximadas e peças, para os objetos com diferentes partes. Depois disso, é só “desenhar” o esboço no computador.

  • Modelagem digital

A modelagem começa em softwares específicos, que através de ferramentas matemáticas desenvolve qualquer superfície tridimensional de um objeto, gerando uma representação gráfica. O mais utilizado na modelagem tridimensional é o Blender. O empreendedor que não domina nenhum software de desenho técnico pode, ainda, contratar empresas especializadas.

  • Protótipo

As impressoras 3D montam os objetos em camadas, a partir dos mais variados materiais. Diferentemente das impressoras convencionais que criam imagens através da tinta, as 3D fabricam o objeto com altura, largura e espessura. O objeto terá o formato projetado, seja oco ou maciço – com a opção de impressão em favos, tanto para melhor estruturar a peça quanto para economizar matéria prima. A qualidade de impressão depende da impressora e do projeto, para evitar que as peças fiquem rugosas é ter um bom projeto 3D e uma boa impressora.

  • Registro

Com o objeto em mãos, é possível aprimorar, identificar falhas e verificar se ele realmente pode ser usado. Se um produto inovador é passível de industrialização, o empreendedor pode patentear sua invenção desde que atenda aos requisitos do artigo 8 da Lei da Propriedade Industrial – novidade, atividade inventiva e aplicação industrial.

 

Mais informações:
Presse Comunicação Empresarial – Assessoria de Imprensa
Blumenau – Santa Catarina
(47) 3041-2990 ou 3035-5482 | www.presse.inf.br

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Presse - Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por: