A importância da mídia tradicional diante da mídia digital

No mercado dos negócios, publicidade e propaganda não devem prevalecer somente na internet. Televisão, jornal e outras plataformas de comunicação também são fundamentais.

O mundo globalizado avança em ritmo acelerado. Novos aplicativos para smartphones, novas redes sociais e novas ferramentas de acesso à web são desenvolvidas em todo momento. Estar nesse meio digital, seja pessoal ou profissionalmente, tornou-se essencial. Para as empresas, são formas diferenciadas e atuais de conquistar e fidelizar clientes. Contudo, especialistas atestam: mesmo a mídia digital sendo cada vez mais relevante para os negócios, a mídia tradicional não deve perder espaço.

De acordo com a pesquisa “Debate Digital 2013 – Emergência do consumidor digital multitarefas”, realizada recentemente pela KPMG International, os brasileiros ainda priorizam a mídia tradicional, em relação à digital. Entre noves países avaliados, o Brasil foi o que mais gastou com a mídia tradicional (US$ 15 por mês, em média).

Os brasileiros também ficaram em segundo lugar entre os que mais gastaram com mídia digital, mas apenas US$ 6, em média. A pesquisa apontou ainda que, no Brasil, a televisão é o meio de comunicação mais popular. Em seguida, vem o rádio e os impressos.

Outro estudo, realizado em 2013 pela Jack Morton Worldwide, do Interpublic Group, através da pergunta “Como você fica sabendo sobre as marcas?”, feita com três mil consumidores do Brasil e mais cinco países, revelou que, para os brasileiros, a mídia tradicional é a principal fonte de informações sobre produtos. Segundo o publicitário e sócio da Free Multiagência, Romeu Reichert, esses dados mostram que a maneira tradicional de fazer comunicação continua tendo sua importância para o consumidor.

Por que apostar no meio tradicional?

O publicitário explica que a mídia tradicional é fundamental para dar peso ao anunciante. “Como as redes sociais são muito semelhantes ao antigo e ainda utilizado “boca a boca”, o consumidor resiste em aceitar as marcas que não têm visibilidades e, consequentemente, pouca credibilidade”.

Para exemplificar, Reichert cita um caso de sucesso no Brasil. “Um case que costumo citar é o do Ricardo Eletro. A empresa começou a fazer mídia forte nas redes sociais e organismos de buscas online, mas só decolaram quando anunciaram no programa Caldeirão do Hulk, da Rede Globo, ou seja, mídia de massa. Foi a partir daí que o consumidor passou a acreditar na marca”, destaca.

Segundo o publicitário, hoje, ao invés de rivalizarem, as duas plataformas – tradicional e digital – se complementam, afinal, a tradicional já usa as mídias sociais para se aproximar dos consumidores, bem como a digital usa as mídias tradicionais para divulgar sua existência e consistência.

Dicas de divulgação nas duas formas de mídias

Romeu Reichert sugere algumas ações importantes para fazer publicidade e propaganda tanto na mídia tradicional quanto na impressa. Confira:

– Aposte na presença da empresa nas redes sociais. Facebook, Instagram e Linkedin estão em alta, por exemplo. Isso fortalece a visibilidade da marca e aproxima o cliente;
– Contudo, invista também nos veículos de massa: conforme pesquisas, televisão, rádio, jornal, revista e outdoor são mídias fundamentais para atingir o público-alvo;
– Conheça o público consumidor do seu negócio, pois é essencial para saber qual a melhor divulgação a ser feita, seja tradicional ou digitalmente;
– Use as plataformas digitais da empresa para também divulgar as ações publicitárias feitas na mídia tradicional.

Mais informações:
Presse Comunicação Empresarial – Assessoria de Imprensa
Blumenau – Santa Catarina
(47) 3041-2990 ou 3035-5482 | www.presse.inf.br

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Presse - Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por: