Balança comercial aquecida

Mesmo com câmbio desfavorável para exportações, indústrias brasileiras apostam no mercado externo como forma de expansão dos negócios

Mesmo com o câmbio considerado desfavorável, as exportações brasileiras no primeiro semestre de 2011 bateram recorde, chegando a US$ 118,3 bilhões. Segundo dados do MDIC, as exportações só nas primeiras duas semanas de julho foram de US$ 12,3 bilhões, com média diária de US$ 1,118 bilhão, número 39,2% superior à média do mês de julho de 2010.

Diante desse cenário, muitas empresas brasileiras vislumbram uma grande oportunidade de crescimento investindo no mercado externo. É o caso da Menegotti Soluções em Fundidos (Menfund), de Schroeder (SC). Desde o início do ano, a empresa tem apostado na prospecção de clientes em países como Argentina, Estados Unidos, México, Alemanha, Finlândia, Holanda e França. Alguns desses estão entre os dez países que mais compraram produtos catarinenses no primeiro semestre de 2011 (Argentina, EUA, México, Holanda e Alemanha).

O gestor comercial de exportação da Menfund, Ricardo Steindel, explica que o planejamento estratégico da companhia prevê um incremento da receita bruta proveniente das exportações no próximo ano, chegando a 6% até 2013. “Ou seja, devemos fechar 2013 próximos a R$ 10 milhões de faturamento com exportação”, prevê. A estratégia utilizada pela Menfund é a visitain loco aos clientes potenciais. “Nosso principal mercado alvo hoje é América do Norte, que tem uma maior necessidade de peças fundidas, principalmente em ferro fundido nodular em virtude de suas fundições sofrerem por falta de capacidade”, aponta.

A expansão comercial da Menfund se dá também em razão da ampliação da fábrica, com a inauguração de uma nova unidade de fundição há um ano, também na cidade de Schroeder. Na sua implementação a empresa apostou em um alto nível de automação e tecnologia de ponta em âmbito mundial, totalizando um investimento superior a R$ 50 milhões. Para 2012, estão estimando investimentos na ampliação da Fundição 2 proporcionando aumento da capacidade instalada. Atualmente esta capacidade é de cerca de 25 mil toneladas por ano com as duas fundições.

Menmaq tem crescimento de 50% nas exportações

Enquanto a Menfund inicia sua incursão no mercado internacional, o Grupo Menegotti, sediado em Jaraguá do Sul (SC), da qual a empresa faz parte, já possui know-how em exportação, com distribuidores em mais de 40 países do mundo, com destaque para a América do Sul e África. Conforme o superintendente da Menegotti, Jeferson Santos, no segmento de máquinas de construção, com a unidade Menmaq, a empresa caminha para um crescimento da receita de exportações de mais de 50% neste ano em relação a 2010.
“Atribuímos esse incremento a um forte trabalho de reestruturação comercial iniciado em 2009, que só agora permitiu retomar o crescimento e suplantar a redução da competitividade brasileira decorrente da taxa de câmbio desfavorável e das elevações constantes nos custos das matérias primas, da mão-de-obra e da carga tributária brasileira. Isso representa uma grande vitória, mas somente uma entre tantas batalhas de uma guerra que está apenas começando para a Menegotti e para muitas empresas brasileiras. No passado chegamos a exportar mais de 50% de nossa produção de máquinas. Hoje este percentual, apesar de ter voltado a crescer, está abaixo de 10%”, complementa Santos.

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Presse - Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por: