Universidade aposta em tecnologia para melhorar a gestão de seu ensino superior

Universidade aposta em tecnologia para melhorar a gestão de seu ensino superior

UNIASSELVI reduz a quantidade de incidentes na infraestrutura de TI, por meio da terceirização do monitoramento.   Qualquer queda no sistema ou instabilidade no banco de dados, pode trazer prejuízos incalculáveis para as empresas hoje em dia, principalmente, se não houver ações rápidas para restabelecimento das operações. Com objetivo de alcançar um ambiente disponível e operacional a todo tempo, o Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI, maior instituição de ensino superior nas modalidades presencial e à distância de Santa Catarina e uma das maiores do Brasil, apostou na terceirização do monitoramento e suporte para evitar paradas inesperadas nos ambientes de TI, com respostas rápidas e efetivas aos eventos que podem ocorrer na universidade.   O coordenador de TI da UNIASSELVI, Guilherme Schiochetti, destaca que a instituição de ensino superior teve uma redução drástica na quantidade de incidentes do ambiente, e que a escolha de contar com a terceirização deste serviço foi a opção certa para a instituição. “O fornecimento da nossa Plataforma Educacional Gioconda aos nossos acadêmicos ocorre de maneira 24x7x365, ou seja, como o negócio de graduação EAD é muito forte em nossa instituição, se faz necessário termos nosso ambiente disponível e operacional a todo tempo. Consequentemente, ter uma empresa especializada em monitoramento e gestão de banco de dados nos deixa mais tranquilos no que tange a isto. Nos dá segurança saber que nosso ambiente está sendo acompanhando por uma empresa especializada e que a qualquer novo incidente atua de imediato”, aponta Schiochetti.   A Indyxa, empresa especializada em infraestruturas para missão crítica, foi o prestador de serviços escolhido para sustentar o banco de dados e infraestrutura...
Comunicação consistente e necessidades do público no mundo pós-Covid19

Comunicação consistente e necessidades do público no mundo pós-Covid19

Durante uma crise, como essa que estamos vivendo, a comunicação consistente e confiável é fundamental. Muitas vezes, é preciso improvisar para que os nossos recurso e capacidades com tecnologia funcionem ao nosso favor. Temos pouco espaço para erro. O que estamos passando agora é o que podemos chamar de uma mudança disruptiva. Precisamos nos reinventar rapidamente para administrar o melhor caminho a seguir. De qualquer maneira, mesmo tendo que agir rapidamente, é preciso definir alguns processos antes de começar a criar e postar conteúdos. Nos últimos quatro anos o Content Marketing Institute, nos EUA, conduz uma Pesquisa de Estratégia e Gerenciamento de Conteúdo (*) para obter uma visão geral de como os profissionais de marketing usam ferramentas de tecnologia para ajudar a criar, gerenciar, fornecer e escalar conteúdo e marketing corporativo. Em 2020, entre os questionamentos, eles quiseram entender os principais fatores que contribuíram para o sucesso de uma estratégia de conteúdo. Quando solicitados a classificar seus principais fatores de sucesso, 50% dos entrevistados colocaram em primeiro lugar a capacidade de entender e se conectar com os valores, interesses e pontos de dor da audiência. O fator com o segundo maior impacto foi ter funções e responsabilidades claras para os criadores de conteúdo. E você, já parou para pensar como nossa capacidade de focar nas necessidades e desejos de nosso público mudará no mundo pós-COVID-19? Como devemos alterar nossos planos de criação de conteúdo com base no novo caminho a seguir? Nós temos visto alguns exemplos dessa disrupção e de como o foco de muitas organizações tiveram que mudar. Por exemplo, museus estão fazendo visitas digitais, empresa de roupas...
Cervejaria Hersing se posiciona contrária à Oktoberfest em outubro

Cervejaria Hersing se posiciona contrária à Oktoberfest em outubro

Caso a data se mantenha, empresa sinaliza que não irá participar. A manutenção da data da Oktoberfest 2020, inicialmente prevista para ocorrer entre os dias 7 e 25 de outubro ainda não está definida. Os cenários estão sendo avaliados pela Secretaria de Turismo de Blumenau, porém a cervejaria Hersing, uma das que venceram a licitação para participar da festa, já manifestou que, caso seja mantida a data inicial, não fará parte da Oktoberfest. “Já investimos, estamos com o estande pago, temos 25 pessoas contratadas para a festa, mas acreditamos que, neste momento, temos que pensar na preservação das vidas”, afirma o diretor comercial da Hersing, João Carlos Zimmermann. Ele acredita que não será possível manter os cuidados preconizados pelos órgãos de saúde diante da pandemia de Covid-19 em uma festa com um fluxo intenso de pessoas como é o caso da Oktoberfest. “Nós defendemos que é necessário reavaliar a data e realizar a festa em outro momento, quando pudermos garantir a segurança das pessoas”, acrescenta. Participação na Oktoberfest No ano passado, a cervejaria Hersing, cuja fábrica está localizada em Timbó, foi a novidade da Oktoberfest. A empresa fez um investimento inicial de R$ 1,2 milhão de reais para a produção dos rótulos, pesquisa e harmonização de sabores. Durante a 36a edição da festa, comercializou 15 mil litros de chope. O estande também surpreendeu o público, com a parte superior imitando uma cervejaria, com dois fermentadores e uma caldeira.   Procura por novos nichos para enfrentar a pandemia   A crise gerada pela pandemia de Coronavírus também afetou o setor cervejeiro, principalmente as cervejarias artesanais. Por isso, segundo Zimmermann, foi preciso...
Ecossistemas de Inovação

Ecossistemas de Inovação

D.J. Castro Especialista em Branding e  proprietário da Nexia Brandig.  As transformações tecnológicas, econômicas e de mercado estão impactando as pessoas no mundo inteiro e não poderia ser diferente em Santa Catarina. Desafios cada vez maiores se apresentam para as empresas estabelecidas aqui. E, felizmente, Santa Catarina vem se mostrando um dos estados brasileiros com maior capacidade de sobreviver aos grandes problemas atuais. O Estado apresenta um excelente desempenho em diversas áreas e normalmente está à frente nos indicadores econômicos, sociais e empresariais. E para manter esses indicadores, é importante que além das empresas, sejam desenvolvidos os ecossistemas de inovação, ou seja, conjunto de fatores que estimulam a interação e cooperação. Exemplos disso são os parques tecnológicos, incubadoras e associações. Com esses ecossistema de inovação, o conhecimento é compartilhado e a partir da troca de experiências e interação entre as pessoas surgem as oportunidades de negócios, soluções, parcerias e, em consequência da evolução conjunta dos stakeholders, a aceleração no desempenho da região como um todo. Com o intuito de fomentar esse processo, o governo do Estado de SC iniciou a construção de uma rede de Centros de Inovação. O processo está mais lento do que o esperado, mas bons resultados já começaram a surgir com o início de operação em Lages, Jaraguá do Sul e Joinville. Porém, não é apenas esta ação que torna o ecossistema de inovação uma realidade e, sim, a ativação das partes interessadas, unindo poder público, academia e iniciativa privada em torno de um mesmo propósito. Centros de inovação não são panaceia, mas um passo na direção certa. Outro exemplo são os núcleos de inovação...
Como se tornar um youtuber de sucesso?

Como se tornar um youtuber de sucesso?

Com mais de 3 milhões de inscritos em seu canal, Morgana Santana conta sobre a profissão e dá dicas essenciais para quem quer se tornar youtuber. A profissão youtuber vem crescendo mundialmente e atraindo diversas pessoas na busca por ela. Já faz anos que o Youtube deixou de ser apenas uma plataforma de busca por conteúdos aleatórios, ultimamente, ele passou a ser a busca de renda financeira para muitas pessoas. Com mais de 3 milhões de inscritos em seu canal, a youtuber catarinense, Morgana Santana conta que a profissão é muito procurada, porém muitos acabam desistindo por não saber caminhos simples, como por exemplo, quais conteúdos abordar, como editar e que equipamentos usar. “A profissão é recheada de dúvidas, e muitas vezes, não são sanadas, o que resulta na desistência dela. Muitas pessoas pensam que é fácil ganhar dinheiro com a profissão, mas um ponto chave é não esperar renda inicialmente e, sim, produzir conteúdos por paixão”, conta.   7 dicas para se tornar um youtuber Para ajudar quem sonha em se tornar youtuber, Morgana Santana separou as principais e essenciais dicas para quem quer iniciar na profissão: Equipamento bom: Não é necessário de início ter uma câmera para filmar os vídeos. Já um celular bom, que filme em HD, tire fotos boas e que tenha qualidade de gravação, é essencial; Criatividade e qualidade: Hoje em dia as pessoas buscam conteúdos criativos e com qualidade no Youtube. Por isso, é importante prezar por materiais bem editados, com conteúdos diferentes e atrativos. Uma dica é produzir vídeos sobre temas que se gosta e se entende, assim o conteúdo fica fácil...
Coronavírus: empresa de Blumenau aplica tecnologia para apoiar hospitais de campanha no combate à doença

Coronavírus: empresa de Blumenau aplica tecnologia para apoiar hospitais de campanha no combate à doença

Suportando a operação da infraestrutura de TI em nuvem de diversos hospitais de campanha, a Indyxa está na linha de frente do combate da COVID-19 no país.   Em meio a pandemia de Coronavírus, hospitais de campanha estão sendo montados em diferentes regiões do território brasileiro. Para agilizar e melhorar a qualidade do atendimento dos casos suspeitos e confirmados da doença, as unidades de saúde estão de olho na informatização de seus processos. O grupo MV, líder em desenvolvimento de sistemas para a saúde, está apoiando estes locais com a solução de prontuário eletrônico.   A ferramenta faz parte da plataforma SOUL MV, que foi otimizada para os hospitais de campanha. A blumenauense Indyxa, empresa de infraestrutura de TI do Grupo MV, especialista em ambientes de missão crítica, e, com mais de 20 anos de atuação no mercado de assistência à saúde, é a responsável pela instalação e sustentação da nuvem que abriga os prontuários eletrônicos, permitindo a operação e alta performance do sistema nas estruturas temporárias.   Disponível em hospitais de campanha no Rio de Janeiro, Goiás e em Pernambuco, a solução suportará a operação de mais de dois mil leitos para atendimentos de casos de Covid-19. Além disso, o Hospital das Clínicas de São Paulo (HCFMUSP), cliente da MV, está ampliando a capacidade da unidade com mais 900 leitos.   A solução opera com recursos de telemedicina, informações e protocolos, indicadores relacionados a casos suspeitos, pessoas em isolamento, pacientes que estão progredindo, disponibilidade de leitos e alertas direcionados a Covid-19. “Além de tornar o atendimento ao paciente mais assertivo e direcionado, é possível que, de acordo com...

Presse - Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por: