Impostos devem ser informados na nota fiscal

Presidente Dilma sancionou lei esta semana. Obrigatoriedade será daqui a seis meses  Na segunda-feira, dia 10 de dezembro, a presidente Dilma Rousseff publicou no Diário Oficial da União a lei 12.741, que determina que os tributos incidentes sobre os produtos e serviços devem ser explicitados na nota fiscal. A medida foi aprovada pela Câmara dos Deputados em novembro e deve se tornar obrigatória em todo o Brasil em até seis meses a partir da publicação. O objetivo é dar transparência para o consumidor sobre a carga tributária incidente sobre as mercadorias. Para o coordenador do Feirão do Imposto da Conaje (Confederação Nacional dos Jovens Empresários), Marco Poffo, esta é uma bandeira que tem sido levantada pelos jovens empresários por meio da Confederação há muito tempo e provocará uma mudança cultural no país. “A exemplo do que ocorreu com o Código de Defesa do Consumidor, que melhorou a relação entre consumidor e comerciante, a nova medida, que instituiu a obrigatoriedade de exemplificar na Nota Fiscal a incidência de alguns tributos, irá melhorar em muito a relação de contribuintes com o Fisco. Além disso, a partir de agora, a população passará a ter condições de cobrar dos governantes a melhor aplicação do dinheiro que é arrecadado”, opina Poffo. De acordo com a nova lei, a nota deverá conter a informação do valor aproximado correspondente à totalidade dos tributos federais, estaduais e municipais. Deverão estar discriminados os valores dos seguintes impostos: ICMS, ISS, IPI, IOF, PIS, Pasep, Cofins e Cide. A legislação também determina que a informação sobre os tributos incidentes poderá constar de painel afixado em local visível do estabelecimento, ou por qualquer...

Acib é contrária à Resolução 72, aprovada ontem pelo Senado Federal

A Acib (Associação Empresarial de Blumenau) enviou ofício a todos os senadores e deputados federais que representam Santa Catarina no Congresso e no Senado Federal, nesta terça-feira (24). O documento pedia apoio contra a aprovação da Resolução 72, medida que reduz a concessão de incentivos fiscais a produtos importados através de descontos no ICMS. “O Estado de Santa Catarina será extremamente prejudicado pela aprovação da Resolução 72”, aponta o ofício, assinado pelo presidente da Acib, Ronaldo Baumgarten Jr. Porém, ainda na noite de ontem, o Senado Federal aprovou por 56 votos favoráveis e 12 contrários a Resolução 72. O texto aprovado unifica para 4% as alíquotas interestaduais do imposto sobre importados, pondo fim à “guerra dos portos” (incentivos fiscais estaduais para receber movimentação de carga e investimentos de empresas). Ficam fora da nova alíquota itens importados sem similar nacional definido pelo conselho de sete ministros da Câmara de Comércio Exterior (Camex) e componentes de informática inclusos no Programa de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Indústria de Semicondutores (Padis), projeto do Plano Brasil Maior para incentivar a instalação do setor de alta tecnologia no país. O senador Luiz Henrique da Silveira (PMDB) chegou a apresentar emenda estabelecendo uma regra de transição do ICMS, atendendo pleito de governadores prejudicados com a proposta do governo. A emenda estipulava quatro anos de transição com ICMS inicial de 10% em 2013, 8% em 2014, 6% em 2015, chegando à meta de 4% do governo em 2016. Apoiada pelo governo federal e pelas entidades representativas da indústria nacional, a proposta sofreu oposição veemente dos governadores e das bancadas dos Estados de Santa Catarina, de Goiás...

Distribuidora de empilhadeiras Feeler investe R$ 2,5 milhões em pronta entrega e conquista mercado nacional

A Empilog Empilhadeiras está no mercado há menos de um ano e já registra bons resultados. Em 2011, foram vendidas cerca de 40 empilhadeiras e a expectativa para 2012 é triplicar o número de vendas. Por conta disso a empresa investiu aproximadamente R$ 2,5 milhões em estoque e prevê novas aquisições de equipamentos de movimentação ainda no primeiro semestre de 2012. “Um dos diferenciais da Empilog é a pronta entrega, com ela o cliente define suas necessidades e a aquisição do produto é imediata”, explica Guilherme Bittencourt, gerente comercial da Empilog. Sediada em Blumenau (SC), a empresa trabalha com a venda e locação de empilhadeiras Feeler para todo o Brasil, além de ampla rede de assistências técnicas. Os equipamentos são montados na China – com tecnologia japonesa e americana – em sintonia com as exigências dos clientes brasileiros. Entre eles estão as empilhadeiras à combustão interna e elétricas, transpaleteiras elétricas, empilhadeiras retráteis e paleteiras manuais. De acordo com Guilherme Bittencourt todos os modelos de máquinas podem ser personalizados conforme as necessidades de cada cliente. “Levamos ao setor de movimentação de carga uma nova proposta de logística, onde o foco é superar as expectativas de nossos clientes. Para isso, oferecemos um produto de qualidade e um pós-venda eficiente”, comenta Bittencourt. Um dos primeiros clientes da Empilog foi a Beckhauser Malhas, de Tubarão (SC), que adquiriu uma empilhadeira GLP, com capacidade para 2,5 toneladas, e quatro transpaleteiras elétricas. Segundo o sócio-proprietário da empresa, Clóvis Beckhauser, eles nunca haviam trabalhado com equipamentos importados e se surpreenderam, pois tiveram a oportunidade de testar as máquinas antes de concretizar a compra. “A oportunidade de...

Banco do Vale comemora 10 anos de sucesso

[photopress:10anos_banco_do_vale_danielzimmermann_1988_1.jpg,full,centered] Representantes de entidades e convidados estiveram presentes no evento, que contou com jantar e solenidade para a comemoração. Na terça-feira (20), aconteceu a solenidade e jantar no Hotel Himmelblau, em Blumenau (SC), em comemoração aos 10 anos de fundação do Banco do Vale. Entidades colaboradoras e amigas da instituição, clientes e pessoas que fizeram parte da história do Banco do Vale estiveram presentes para prestigiar o evento. Na ocasião, um bolo com o tema do aniversário foi servido aos convidados e uma placa comemorativa aos 10 anos foi descerrada pelo presidente do Conselho de Administração do Banco do Vale, sr. Syllas Ubaldo Bandeira Filho e pela diretora executiva da instituição, Maria Aparecida Bressanini, deixando registrado o grande momento. As entidades presentes, os amigos que sempre apoiaram e contribuíram para a história da organização e os funcionários mais antigos, Roberto Franceschi e Roberta Richartz, foram homenageados por todo o trabalho que têm feito. Maria Aparecida e o Sr. Syllas também receberam homenagem. O Banco do Vale, que iniciou os trabalhos com o apoio da sociedade civil organizada e com a coordenação do Badesc — Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina, já investiu mais de 60 milhões de reais na região, divididos em aproximadamente 25 mil operações de microcrédito para atividades empreendedoras ou pessoais. Além de duas unidades em Blumenau, a organização conta também com atendimento em Gaspar, Indaial e Timbó, em uma área de atuação que abrange 15 municípios. Conheça o Banco do Vale acessando o site: www.bancodovale.org.br...

Banco do Vale comemora 10 anos

Sem fins lucrativos, entidade oportuniza a criação e manutenção de empreendimentos de micro e pequeno porte, atendendo também a população com renda formal ou informal. [photopress:foto_1.jpg,full,pp_image] Na terça-feira (20), acontece a solenidade e jantar em comemoração aos 10 anos do Banco do Vale. O evento será realizado às 19h no Hotel Himmelblau e contará com a presença de convidados, entidades e pessoas que participaram da história da instituição. Fundado em dezembro de 2001, o Banco do Vale atua desde janeiro de 2002 oferecendo linhas de crédito para microempreendedores e a população em geral, com renda formal ou informal. Os empréstimos podem ser utilizados para a área rural, reforma e construção ou para incrementar negócios. A entidade sem fins lucrativos, certificada como OSCIP – Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, já investiu mais de 60 milhões de reais na região, divididos em aproximadamente 25 mil operações de microcrédito para atividades empreendedoras ou pessoais. São cerca de três mil clientes ativos com uma média de empréstimos no valor de R$ 2,5 mil. “O Banco do Vale já contribuiu para tirar muitos profissionais da informalidade, gerando e mantendo mais de 36 mil empregos na região do Vale do Itajaí”, destaca a diretora executiva da instituição, Maria Aparecida Bressanini. Além de duas unidades em Blumenau, a organização conta também com atendimento em Gaspar, Indaial e Timbó, em uma área de atuação que abrange 15 municípios. Diferenciais O Banco do Vale possui agentes de crédito que visitam pessoalmente os clientes, viabilizando o empréstimo com um atendimento prático e de qualidade, proporcionando credibilidade. “Prezamos a ética e a transparência, promovendo o desenvolvimento de empreendimentos...

Bella Janela deve encerrar 2011 com 40% de crescimento na produção

Para manter o ritmo em alta, empresa investe cerca de R$ 400 mil em processos, equipamentos e pessoas. Blumenau (SC) – Com uma produção de 300 mil cortinas/mês, a catarinense Bella Janela é líder no segmento nacional de cortinas prontas e de qualidade, atendendo a todo o mercado nacional em grandes lojas e magazines de todo o país. Em 2011, a empresa completa 18 anos, com uma perspectiva de crescimento de 40%. Para 2012, a meta é crescer entre 25 e 30%. O crescimento trouxe excelentes resultados para a empresa, mas, de acordo com Roberto Baby, o sócio-fundador da Bella Janela, o ritmo foi muito rápido e os processos internos não acompanharam a alta da produção. “Algumas áreas da empresa, como estoque e expedição, não estavam estruturadas para atender a demanda”, destaca. Baby exemplifica que eram produzidas em média de 5 a 6 mil caixas de cortina por dia; e a expedição só conseguia dar a saída em aproximadamente mil caixas por dia. “O gargalo era enorme”, comenta. Para sanar esta deficiência, a primeira atitude foi investir na reestruturação interna. Foram investidos cerca de R$ 400 mil em melhorias de processos, novos equipamentos e contratações. As principais mudanças foram no setor de estoque, que passou a ser totalmente automatizado. “Antes, a empresa tinha inúmeros controles manuais, hoje é tudo informatizado”, comenta o gerente geral Rodrigo Hilário. A empresa também realizou contratações e implantou o terceiro turno. Como resultado, a Bella Janela quintuplicou a capacidade produção e dobrou o faturamento. O volume de distribuição também aumentou e no mês de outubro chegou a 107% da meta. As mudanças foram implantadas...

Presse - Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por: