Consumo de alimentos saudáveis é essencial na infância, explica nutricionista

Confira dicas para incluir uma alimentação balanceada no dia a dia das crianças.

Incluir no cardápio dos filhos uma alimentação saudável pode ser um desafio e, até mesmo, motivo de preocupação para os pais. Frutas, legumes e verduras devem fazer parte da rotina dos pequenos desde cedo para garantir o crescimento saudável. Nesta fase da vida é importante consumir quantidades suficientes de água, carboidratos, proteínas, gorduras, fibras, vitaminas e minerais.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a inclusão de uma alimentação balanceada no cotidiano das crianças pode auxiliar na prevenção da obesidade, diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares e alguns tipos de câncer.

Mas, como sugerir opções saudáveis, quando bolachas, salgadinhos e refrigerantes fazem sucesso entre a criançada? A nutricionista e especialista em nutrição clínica funcional, Carine Hermes, credenciada junto à Unimed Blumenau, dá dicas para estimular as crianças a consumirem alimentos saudáveis, hábito que influencia diretamente no desenvolvimento infantil.

“Uma alimentação adequada na infância, rica em nutrientes, reflete no crescimento e no desenvolvimento fisiológico, na saúde e no bem-estar das crianças. Nesta fase, uma dieta equilibrada torna-se muito importante, porque elas se encontram em fase de crescimento, desenvolvimento e formação da personalidade e dos hábitos alimentares, que serão determinantes para a saúde durante toda a vida”, afirma.

A nutricionista cita algumas dicas para incentivar os hábitos saudáveis na hora da alimentação:

  1. Dar o exemplo: as crianças costumam se espelhar no comportamento dos familiares. Por isso, envolver toda a família na busca pela alimentação saudável torna o fato mais natural para a criança.

 

  1. Ter criatividade na apresentação: variar a forma de como o alimento é apresentado pode ajudar a despertar o interesse por ele. “Diferentes cores, formatos e preparos tornam a hora da refeição mais gostosa e divertida. Fazer purês de legumes, adicionar os legumes picados aos ovos mexidos, carne e frango, fazer suflê com folhas verdes, acrescentar legumes e/ou verduras no feijão, lentilha e nas sopas, cortar os legumes em forma de palitinhos para oferecer a criança, usar forminhas de desenho para cortar as frutas, fazer picolés caseiros com as frutas frescas, preparar bolo com frutas e outros ingredientes saudáveis, acrescentar as frutas em vitamina com iogurte natural, por exemplo,”, indica a nutricionista.

 

  1. Evitar negociações: não recompense a criança com doces ou sobremesas por conta do consumo de frutas e verduras, pois desta forma os pais estarão compensando a escolha saudável por meio de uma forma não saudável.

 

  1. Envolver a criança: a experiência pode se tornar ainda mais divertida se a criança fizer parte de todas as etapas, desde a compra no supermercado ou na feira até o preparo da refeição. “Você pode envolvê-los e criar desafios divertidos, como escolher um legume de cada cor, ou escolher uma fruta para experimentar em casa”.

 

  1. Não desistir: é importante tentar oferecer o alimento pelo menos dez vezes, optando por diferentes formas de apresentação. Assim, o cérebro passa a associar o sabor e a criança passa a gostar dele.

 

  1. Evitar distrações: manter eletrônicos como celular, televisão e tablet desligados durante a refeição, pois é necessário que a criança se atente na mastigação e ao que está comendo.

 

  1. Evitar alimentos ultra-processados: biscoitos, salgadinhos, wafer, refrigerantes, macarrão instantâneo, sorvetes, pois possuem grandes quantidades de açúcar, sódio, soja, gorduras trans, aditivos químicos alimentares e corantes. Além disso, o consumo destes alimentos prejudica o paladar da criança e a torna mais seletiva. É importante também evitar ter em casa produto alimentício que você não quer que a criança consuma.

 

  1. Incentivar o contato com a natureza: ter a participação dos filhos na hora de plantar e cultivar frutas e legumes também motiva o consumo destes alimentos.

 

A nutricionista ainda lembra que a alimentação balanceada não consiste em oferecer alimentos caros e sim variar nas opções naturais. “Todas as frutas, verduras e legumes são importantes, lembre-se de variar as cores, pois cada cor possui uma função específica para o nosso organismo funcionar em sincronia e atuar na prevenção de doenças. Vale lembrar que consumir as frutas, verduras e legumes da época são mais interessantes, pois são mais saborosos, nutritivos e economicamente mais em conta”.

Incentivar hábitos saudáveis desde cedo garantem a saúde da criança e estimulam que ela siga esses exemplos até a vida adulta. “Por esse motivo, saliento a importância do consumo de frutas, legumes e verduras para a manutenção da saúde em qualquer fase da vida”, finaliza a nutricionista.

 

 

Mais informações:
Presse Comunicação Empresarial – Assessoria de Imprensa
Blumenau – Santa Catarina
(47) 3041-2990 ou 3035-5482 | www.presse.inf.br

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Presse - Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por: