Dizer não ao tabaco, uma causa constante

Mais de cinco milhões de mortes no mundo e mais de 200 mil no Brasil em decorrência do tabagismo. São dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Instituto Nacional do Câncer (Inca), que mostram o quão nocivo é o fumo à saúde do indivíduo. Para alertar sobre estes números e conscientizar a população sobre os diversos malefícios do contato com o tabaco, desde 1987 o dia 31 de maio é considerado o Dia Mundial sem Tabaco.

Há mais de 4.720 substâncias no cigarro, um dos produtos movidos a tabaco mais consumidos pela população. De acordo com o pneumologista do Hospital Dia do Pulmão, Dr. Mauro Kreibich, entre as substâncias incluem as mais nocivas: nicotina, responsável pela dependência química; benzopirenos, que colaboram com o crescimento de células cancerígenas; e monóxido de carbono, gás que compete com o oxigênio que respiramos.

Existem mais de 50 doenças relacionadas ao consumo do tabaco, que é a principal causa de morte evitável no mundo. Por exemplo, dados do Inca confirmam que o tabagismo está relacionado a 25% das doenças vasculares (como derrame cerebral), 85% das mortes causadas por bronquite e enfisema, 90% dos casos de câncer no pulmão e 30% das mortes decorrentes de outros tipos de câncer (boca, laringe, faringe, esôfago, pâncreas, rim, bexiga e colo de útero). Além disso, fumar também pode causar impotência sexual do homem, complicações na gravidez, aneurismas arteriais, úlcera do aparelho digestivo e infecções respiratórias.

Também não são apenas os fumantes os prejudicados, quem convive com pessoas que fumam pode sofrer graves consequências na saúde. “Esses indivíduos que não fumam inalam com a fumaça uma concentração de três vezes mais monóxido de carbono e nicotina, e 50 vezes mais de substâncias cancerígenas. As toxinas também ficam por muito tempo nas roupas e utensílios, o que pode trazer efeitos danosos ao sistema nervoso central, principalmente das crianças”, explica Dr. Kreibich.

O pneumologista ressalta que os fumantes precisam ter consciência dos malefícios do cigarro e dar fim ao vício. “Precisamos fazer com que a população entenda o quanto é perigoso o tabaco. Os diversos incentivos para que as pessoas deixem de fumar, como campanhas, ações especiais, acompanhamento terapêutico e médico, além das propagandas sobre as consequências disso nos próprios maços de cigarros devem ser constantes”, salienta.

Tratamento gratuito

O Hospital do Pulmão é uma das instituições médicas blumenauenses que abraçam a causa pelo fim do consumo de tabagismo. Entre as ações que realiza ao longo do ano para este fim, a principal o Programa de Apoio ao Abandono do Tabagismo – Proaat, uma abordagem cognitiva comportamental para quem deseja parar de fumar. Em atuação desde 1998, o Proaat consiste de reuniões regulares gratuitas, abertas à comunidade, realizadas no Centro de Estudos da unidade hospitalar, com objetivo de conscientizar e motivar o fumante, junto do apoio de seus familiares, a deixar o vício.

Os encontros acontecem periodicamente de março a novembro e são coordenados por pneumologistas, fisioterapeutas e nutricionistas, capacitados com os critérios do Ministério da Saúde. Nas reuniões, com em média de 20 participantes, são abordados aspectos comportamentais de forma prática, para auxiliar cada participante a parar de fumar.

Para que ocorra um resultado positivo, segundo Kreibich, é necessária a presença do fumante em todas as reuniões, além de haver o desejo de abandonar o cigarro. “A participação dos familiares nos encontros também é fundamental, para ser um incentivo a mais aos fumantes. Cumprindo tudo conforme o recomendado, ao término do programa cerca de 80% dos participantes conseguem deixar o vício”, ressalta.

Quem tiver interesse em participar do Proaat ou saber mais informações deve entrar em contato com o Hospital Dia do Pulmão pelo telefone (47) 3037-7099 ou pelo e-mail hpproaat@hospitaldopulmao.com.br.

Ação em alusão à data

No dia 30 de maio, véspera do Dia Mundial sem Tabaco, o Hospital Dia do Pulmão também estará com atendimento diferenciado para lembrar a data. Estarão à disposição dos pacientes materiais informativos sobre os malefícios do tabaco, como folders e a boneca Smokey Sue, que demonstra visualmente a quantidade de alcatrão – um dos principais componentes do cigarro – que atinge o pulmão durante a inalação do cigarro.

Mais informações:
Presse Comunicação Empresarial – Assessoria de Imprensa
Blumenau – Santa Catarina
(47) 3041-2990 ou 3035-5482 | www.presse.inf.br

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Presse - Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por: