Laticínios Pomerode tem novo site

A Laticínios Pomerode, que produz com exclusividade o Kraeuterkaese, está com novo site no endereço www.laticiniospomerode.com.br. O objetivo do espaço é oferecer mais informações e interação com os consumidores. No site, estão disponíveis informações sobre a empresa, sua história, seus queijos fundidos finos, receitas deliciosas com os produtos, além de formulário de contato. Pelo site também é possível enviar receitas pessoais e concorrer a um kit de produtos da Laticínios Pomerode.

Além do Kraeuterkaese, tradicional queijo fundido com erva fina, a Laticínios Pomerode oferece ao mercado o Kraeuterkaese light e outros sabores de queijos fundidos finos, como o Tomatenkaese (queijo com tomate seco), Paprikaese (queijo com páprica) e Salsa e Cebola. Todos vêm em bisnagas e podem acrescentar um sabor especial a qualquer refeição, acompanhando bem pães, molhos, carnes, massas e demais cardápios.

Em seus 60 anos, comemorados em 2008, o Kraeuterkaese tradicional e light ganhou nova embalagem e pode ser encontrado também em sachês de 250g e 400g. A nova embalagem atende às necessidades específicas do uso culinário, especialmente em restaurantes, pizzaria e confeitarias.

História – A palavra difícil, Kraeuterkaese, significa apenas “queijo com erva” e se pronuncia “croiterquesa”. O diferencial do produto fica por conta de sua cremosidade única e da erva fina originária da Suíça, que lhe confere um gosto levemente picante.

A iguaria tem origem germânica e a receita, utilizada até hoje, foi levada a Pomerode pelo mestre queijeiro Guilherme Ziehlsdorff, que durante seis décadas trabalhou em uma extinta fábrica de laticínios da cidade, dedicando-se à produção do queijo com erva. Desde 2002, o produto passou a ser feito com exclusividade pela Laticínios Pomerode, empresa dos descendentes de Guilherme. “Meu avô trabalhou a vida inteira com estes queijos e é uma honra dar continuidade ao seu trabalho”, afirma Ricardo Ziehlsdorff, um dos netos e diretor da empresa. A panela de fusão que o mestre queijeiro utilizava foi restaurada e ainda hoje faz parte da produção do queijo fundido.

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Presse - Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por: