Novo tratamento para câncer de pele evita cirurgia

A terapia fotodinâmica já é utilizada em Blumenau para tratar lesões

Santa Catarina é o estado campeão em casos de câncer de pele no Brasil. Só neste ano de 2008 estima-se que surgirão 131,27 casos novos para cada 100.000 homens e 86,98 casos novos para cada 100.000 mulheres no estado. “Apesar de ainda não termos dados recentes sobre as estatísticas na região de Blumenau, pela experiência clínica acredita-se que estas taxas sejam ainda maiores devido às características da população com origem européia e pele branca e aos hábitos de trabalho no campo e conseqüente exposição solar excessiva”, afirma a dermatologista Daniela Nunes Ribeiro.

Os índices são alarmantes, mas, atualmente, um tratamento menos agressivo contra o câncer de pela já começa a ser utilizado em Blumenau, evitando as cirurgias em alguns casos: a terapia fotodinâmica. Ela é capaz de tratar lesões de pele pré-malignas e alguns tipos de câncer de pele em estágios iniciais e superficiais, além de ajudar no tratamento do envelhecimento da pele como um todo. Segundo a dermatologista Daniela Ribeiro, a terapia fotodinâmica é útil principalmente porque a maioria das pessoas com esse tipo de câncer de pele apresentam idade avançada, o que contra-indica o procedimento cirúrgico. A localização em áreas como nariz e pálpebras também dificulta a cirurgia.

Portanto, a terapia fotodinâmica permite que se trate todas as lesões no mesmo procedimento, com baixo risco e excelente resultado estético. “É claro que para a terapia fotodinâmica poder ser utilizada deve-se primeiro fazer a biópsia da lesão para se confirmar o tipo do câncer e o seu estágio e profundidade, visto que não está indicada para todos os tipos de câncer de pele”, observa a médica.

Como funciona a terapia fotodinâmica
O procedimento da terapia fotodinâmica é simples. O paciente recebe apenas uma curetagem (espécie de raspagem) das lesões, seguida da aplicação de um creme por algumas horas e com posterior exposição da região a uma luz especial, necessitando apenas de uma manhã ou tarde para que o procedimento seja executado. A recuperação é quase imediata, precisando apenas de cuidados locais nas feridas formadas e evitar a exposição solar.

Brasil deve ter mais de 55 mil casos de câncer de pele em 2008Segundo dados do Inca (Instituto Nacional do Câncer) o número de casos novos de câncer de pele não melanoma estimados para o Brasil no ano de 2008, é de 55.890 entre homens e de 59.120 nas mulheres. Estes valores correspondem a um risco estimado de 59 casos novos a cada 100 mil homens e 61 para cada 100 mil mulheres.

O câncer de pele não melanoma é o tipo de câncer mais incidente em homens e mulheres na maioria das regiões do Brasil. Sua letalidade é considerada baixa, porém em alguns casos onde há demora no diagnóstico esse câncer pode levar a ulcerações e deformidades físicas graves.

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Presse - Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por: