Orfeu 21 estreia em maio no Teatro Carlos Gomes

Musical reúne alunos e professores do Pró-Dança, Carona Escola de Teatro e Escola de Música do TCG, em uma produção com roteiro e arranjos inéditos.

Produzido pelo Teatro Carlos Gomes, Orfeu 21 será um marco na história da arte catarinense. A montagem do musical envolve mais de 100 artistas, entre professores e alunos das escolas de teatro, música e dança, além de diretores, assistentes e técnicos. O espetáculo, em cartaz de 2 a 6 de maio, às 20h30, no auditório Heinz Geyer, é uma produção inédita com roteiro e arranjos originais, baseado no mito de Orfeu.

O musical passeia do cômico ao trágico, buscando refletir sobre o que mantém o artista e sua arte vivos, apesar das fatalidades e do sofrimento. Orfeu 21 traz ao palco a história de Rogério, interpretado por Fábio Hostert, famoso vocalista da banda pop Orfeus que se casa com Alice, Lúcia Helena Martins, uma bailarina. A felicidade de ambos é interrompida quando a moça é vítima de uma infeliz fatalidade. Enquanto isso, Rogério busca encontrar um sentido para continuar cantando durante a longa espera, deparando-se com visões conflitantes a respeito da doença e da morte na sociedade contemporânea.

De acordo com o professor da Escola de Música e diretor musical de Orfeu 21, André de Souza, o ponto de partida do espetáculo dramático-musical foi “Orfeo: favola in musica”, de Cláudio Monteverdi, que estreou em 1607 e é considerada a primeira ópera bem sucedida da história da música. Desde então, Orfeu tem estado presente em momentos importantes no desenvolvimento da ópera, opereta, balé, musical ou mesmo do cinema. “Partimos da ideia de contar a história ligando trechos destas aparições de Orfeu nos últimos 400 anos, em um espetáculo que reunisse música, dança e teatro, para que a produção realizasse um sonho acalentado há muito tempo no Teatro Carlos Gomes: o trabalho conjunto das três escolas,” explica Souza.

Segundo a diretora coreográfica da peça, Beatriz Niemeyer, o público se encantará com o resultado. “A obra está cheia de surpresas e momentos emocionantes, que farão o público prender o fôlego, mas sem excessos. Nossa caminhada conjunta como grande elenco inicia nesta montagem e desejamos, nos próximos musicais, aprimorar nosso conhecimento na encenação de musicais,” destaca.

Os protagonistas

Aos 34 anos, o professor da Carona Escola de Teatro, Fábio Hostert, que já conta com 17 anos de dedicação ao teatro, enfrentou um novo desafio ao ser o protagonista do musical Orfeu 21. Além de atuar, seu personagem Rogério é cantor de uma banda pop, o que exigiu também conhecimentos musicais do ator.

“É diferente do teatro que faço, onde temos uma perspectiva mais intimista, com plateias menores e participação intensa na montagem da peça. Em Orfeu 21, tudo é maior. Já recebemos o texto pronto e teremos que atuar em um grande palco para uma grande plateia,” comenta.

Natural de Blumenau, Lúcia Helena Martins, 27 anos, conhecida como Luca, é professora do Pró-Dança. Iniciou no balé aos cinco anos de idade por recomendação médica, devido a um problema ortopédico. Após quatro anos cursando a modalidade, Luca decidiu continuar, pois havia se apaixonado pela dança. Hoje, ela é formada em fisioterapia, atuando na área e ministrando aulas no Pró-Dança. “Ensinar dança é o que mais amo fazer, é o que me proporciona mais prazer. A cada dia estou mais satisfeita com a escolha que fiz, porque consigo passar todo esse amor para meus alunos através da dança.”

Apesar de toda a bagagem que possui na área, a professora afirma estar enfrentando uma experiência única. Para atuar como Alice, a personagem que interpreta em Orfeu 21, Luca terá de se apresentar como uma artista completa: encenar, cantar e dançar. “Essas duas experiências a mais me deixam cada vez mais confiante no trabalho e com a certeza de que o público se encantará com Alice. É muito gratificante ter uma experiência com musical, pois nunca tivemos isto aqui,” afirma Luca.

Patrocínio

O projeto musical Orfeu (Pronac número 107065) foi aprovado pelo Ministério da Cultura, pela Lei Rouanet, que permite aos patrocinadores que tributam na modalidade lucro real, abater 100% dos investimentos do IR – Imposto de Renda. Conta com o patrocínio da CartonDruck, Havan, Cia. Hering e BRDE – Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul. Ainda fazem parte dos patrocinadores o Governo de Santa Catarina, Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte através do FUNCULTURAL.

Ficha Técnica
Direção geral artística: Pépe Sedrez
Arranjo e direção musical: André Ricardo de Souza
Texto: Gregory Haertel
Direção Coreográfica: Beatriz Niemeyer
Direção de Produção: Rodrigo Dal Molin
Assessoria de Imprensa: Presse Comunicação Empresarial

www.teatrocarlosgomes.com.br

Mais informações:
Presse Comunicação Empresarial – Assessoria de Imprensa
Blumenau – Santa Catarina
(47) 3041-2990 ou 3035-5482 | www.presse.inf.br

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Presse - Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por: