Pessimismo envolve a Copa do Mundo no Brasil

No setor empresarial, investimentos e contratações deixam de ser realizados e a marca Brasil será afetada.

Com a proximidade da Copa do Mundo no Brasil, não é apenas o descontentamento da população com questões alheias aos jogos que criam um clima de pessimismo em torno do mundial. Segundo pesquisa do International Business Report 2014 (IBR), contratada pela consultoria Grant Thornton, 88% dos empresários brasileiros não planejam aumentar seus investimentos por conta do evento e 58,7% não farão novas contratações em decorrência da Copa do Mundo. Os paulistas são os mais pessimistas e 52% deles acreditam que a Copa não impulsionará a economia. Compartilham da mesma opinião 4,62% dos cariocas e 36,7% dos gaúchos.

Para o CEO da JPrayon & Partners, que atua na área de Fusões e Aquisições de empresas brasileiras e internacionais, Jean Prayon, com a proximidade da realização da Copa do Mundo estão cada vez mais evidentes os problemas de infraestrutura do Brasil, o que irá prejudicar também a imagem do país no exterior. “Infelizmente, o mundial é uma grande vitrine do país-sede e até agora o que tem sido apresentado está deixando a desejar”, destaca Jean.

Apesar do clima pessimista, de acordo com a pesquisa do IBR, na visão dos empresários, o torneio beneficiará principalmente o turismo, para 57,7% dos entrevistados, e a construção civil (18,7%). Porém, segundo Jean, pode afetar negativamente outros segmentos que negociam com o exterior, mas não de forma permanente. “Instaurou-se um clima de incerteza principalmente com relação a obras de infraestrutura, uma questão importante para quem investe no exterior”, explica o executivo. Mas, segundo Jean, apesar de todos os problemas, o Brasil ainda é uma opção melhor que a Europa ou outros países para se investir. “Temos vantagens para os investidores financeiros, como os juros altos, que trazem retornos em curto prazo”, afirma Jean.

Marca Brasil

Para o consultor de marcas, D.J. Castro, da Nexia Branding, a Copa do Mundo vai afetar a marca Brasil. “O governo do Brasil apostou que a Copa do Mundo iria projetar uma imagem positiva para o mundo, mas aconteceu exatamente o oposto. Os problemas viraram o foco de atenção e, até agora, o que se vê são repercussões muito negativas em todo o mundo”, afirma. De acordo com o especialista, as empresas que negociam com o exterior ou desejam atrair investidores externos já devem prever ações para neutralizar a imagem negativa que acompanhará o país.

Mais informações:
Presse Comunicação Empresarial – Assessoria de Imprensa
Blumenau – Santa Catarina
(47) 3041-2990 ou 3035-5482 | www.presse.inf.br

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Presse - Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por: