Planejamento tributário: é hora de começar a prepará-lo

Consultor tributário explica a melhor forma de aplicá-lo e quais as principais vantagens

para as empresas.

A alta carga tributária que afeta as empresas brasileiras é uma dor de cabeça para os empresários. Mesmo em pequenas empresas, com um regime tributário diferenciado, diversas dúvidas aparecem na hora de definir qual o melhor caminho seguir sob o ponto de vista tributário. Assim, é fundamental que as empresas se planejem de forma a buscar uma melhor otimização de sua carga tributária. De forma geral, o custo tributário vem se tornando um dos maiores custos das empresas, sejam elas de pequeno ou de grande porte.

Com a elevação dos custos tributários, seja por mudança de patamar de faturamento, por desenvolvimento de novas atividades ou por mudanças na legislação, muitas vezes, as empresas não se planejam adequadamente e somente verificam o aumento da carga tributária depois do fato gerador já ter ocorrido, ou seja, depois da geração de receita e depois que o tributo já é devido.

Em se tratando de um universo de negócios cada vez mais competitivo, qualquer percentual de redução na carga tributária, pode representar ganho de preço e por consequência ganho de competitividade e, por fim, margem de lucro.

Vale dizer que planejamento tributário só é válido quando efetuado antes da ocorrência do fato gerador, isto é, antes do tributo se tornar devido. Assim, para a maioria das empresas, com o fim do ano se aproximando, é hora de se planejar. É hora de verificar qual foi a sua carga tributária do ano em curso e o que se pode fazer para otimizá-la para o próximo ano.

Para o consultor tributário Paulo Viana, do BPH Consulting (Blumenau/SC), o planejamento tornou-se algo fundamental para as organizações, principalmente diante da atual situação econômica do país e diante da alta competitividade que o mundo dos negócios vem exigindo. “O planejamento tributário pode ser aplicado em qualquer tipo de empresa, restando apenas escolher a melhor forma de aplicá-lo. Entre os benefícios pode-se citar a redução de custos, aumento de competitividade e lucratividade, a prevenção de autuações fiscais e gastos desnecessários com pagamento de juros e multas. Obviamente que o ponto principal é a certeza de que a organização está com sua carga tributária mais adequada e mais eficiente”, afirma Viana.

O planejamento tributário deve ser feito de forma organizada e programada, cabendo ao empresário incluir essas tarefas na rotina de trabalho e alinhá-las com um profissional responsável. “Deste modo, é muito provável que a empresa tenha bons resultados”, ressalta o consultor.

Contudo, é de extrema importância que o empresário esteja alinhado ao profissional escolhido, pois, em conjunto poderão analisar melhor o planejamento e as ações que serão aplicadas dentro da empresa, evitando possíveis multas e outras contingências fiscais.

O consultor tributário, Paulo Viana, preparou sete perguntas importantes para se fazer na hora de realizar o planejamento tributário, são elas:

  1. Qual o efeito dos tributos no meu resultado corrente?

  2. Estou perdendo mercado ou deixando de crescer, por conta do meu custo tributário?

  3. Meu atual regime tributário foi o mais eficiente para o ano corrente?

  4. Qual será o meu crescimento para o próximo ano?

  5. Faremos o lançamento de novos produtos?

  6. Vamos ingressar em novos mercados?

  7. Meu crescimento impactará em minha tributação?

Portanto, para que se obtenha sucesso no ano de 2019, basta organizar-se com profissionais adequados e realizar um bom planejamento.


Mais informações:
Presse Comunicação Empresarial – Assessoria de Imprensa
Blumenau – Santa Catarina
(47) 3041-2990 ou 3035-5482 | www.presse.inf.br

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Presse - Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por: