Problemas respiratórios no verão

Calor e tempo seco provocam o aumento de reações alérgicas

É tempo de verão, a estação mais quente do ano. Durante essa época, as altas temperaturas predominantes fazem com que as pessoas busquem alternativas para se refrescar, como praia, piscina e ar-condicionado, mas também se tornam incômodos para alguns, por causa das reações alérgicas, também chamadas de alergias sazonais. São diferentes os motivos, mas as principais causas estão relacionadas ao aumento da circulação de poeira e do pólen das flores, ao uso de veneno para mosquitos e à falta de manutenção de aparelho de ar condicionado.

Em épocas de altas temperaturas, a polinização das plantas ocorre com mais intensidade, principalmente em dias com vento e ensolarado, o que faz com que os grãos de pólen se concentrem em mais quantidades no ar. O mesmo acontece com o acúmulo de poeira. Por isso, o pneumologista pediátrico e diretor do serviço de Pneumologia Pediátrica do Hospital Dia do Pulmão, Dr. Laerte Costa Alberton, alerta que quem sofre de rinite, asma, bronquite e outros problemas respiratórios precisa ter cuidado dobrado nesse período. “Quando o pólen ou poeira entra nas vias nasais, os sintomas das doenças respiratórias (espirros, coriza, falta de ar e congestão nasal) se manifestam. Além disso, a alergia a estes aerodispersíveis também pode provocar coceira e vermelhidão nos olhos, sinais da conjuntivite alérgica”, explica.

Dr. Laerte ainda destaca que as alergias aos aerodispersíveis são mais comuns e intensas em regiões onde as estações do ano são bem definidas, como na parte central da Europa e nos Estados Unidos. Já no Brasil, os estados do Sul são as localidades que possuem o clima temperado e, consequentemente, mais pessoas portadoras das alergias. Ou seja, quem mora nesses lugares de clima definido precisa se preocupar durante o verão, para evitar que os sintomas respiratórios se alterem.

O veneno de mosquito, comumente usado no verão, é outro fator que pode causar reação alérgica, devido aos componentes químicos, que causam irritações. Por isso, indica-se o uso de telas em janelas ou produtos menos tóxicos, como repelentes.

Mais um causador de problemas respiratórios é o aparelho de ar condicionado, que pode provocar alergias por dois motivos. O primeiro está ligado aos ácaros, fungos e bactérias, que se concentram no aparelho. Quando ligado, os microorganismos são facilmente proliferados por todo o ambiente, provocando o surgimento de reações alérgicas. O segundo motivo é o popular choque térmico. Além da rápida mudança de temperatura na transição entre ambientes climatizados e naturais, o resfriamento do ar pode afetar o trabalho e a sensibilidade da mucosa respiratória, ocasionando os sintomas.

“Nestes casos, a melhor forma de prevenção é promover, periodicamente, a manutenção e limpeza dos filtros e dutos do equipamento, além de intercalar períodos com o sistema ligado e desligado. Assim, minutos antes de sair do ambiente, basta desligar o ar condicionado, para que o organismo se habitue com a temperatura exterior. Ou, ainda, mantenha a temperatura entre 21 e 23 graus”, destaca Alberton.

Conheça dicas que podem ajudar na prevenção de reações alérgicas:

– Observe a previsão do tempo. Em dias secos e com vento, a proliferação de poeiras e pólens é maior. Assim, programe-se para passar o mínimo de tempo ao ar livre.
– Procure usar óculos escuros, pois auxiliam na proteção dos olhos e evitam que fiquem irritados.
– O aparelho de ar condicionado pode ser muito útil, pois funciona como um filtro de ar. No entanto, é importante sempre estar atento à manutenção do aparelho e não mantê-lo ligado por muito tempo. Faça o mesmo com o ar condicionado do seu carro, evitando os mesmos inconvenientes do ar que podem ocorrer com o ar domiciliar.
– Mantenha sempre a casa e ambiente de trabalho limpos, utilize pano úmido para evitar a dispersão do pó e o acúmulo de aerodispersíveis. Em dias que propiciam a proliferação de pó, mantenha as portas e janelas fechadas.
– Lave as roupas com água morna ou quente, evite guardá-las em ambiente úmido, que favorece a proliferação de ácaros e fungos. Evite inseticidas, venenos de mosquito e similares, que são irritantes da mucosa respiratória.
– Não fume. Este hábito agrava sintomas de alergias, principalmente as relacionadas ao sistema respiratório.

Orientação médica

Dr. Laerte ressalta que se os sintomas de alergia se manifestarem é fundamental buscar orientação médica. Dependendo dos sintomas, também é importante fazer o Teste Alérgico, para diagnosticar se não há algum outro tipo de alergia que pode agravar as reações. Em Blumenau, o Hospital Dia do Pulmão aplica esse exame, que verifica a sensibilidade (alergia) a certas substâncias (inalantes). A aplicação do teste é indolor, feitas através de punturas na pele da região do antebraço, para permitir que as substâncias entrem em contato com o organismo. Mais informações podem ser obtidas pelo (47) 3037-7099.

Mais informações:
Presse Comunicação Empresarial – Assessoria de Imprensa
Blumenau – Santa Catarina
(47) 3041-2990 ou 3035-5482 | www.presse.inf.br

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Presse - Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por: