Saúde mental do trabalhador será debatida em Blumenau

Problema responde por mais de um quarto dos afastamentos previdenciários no Brasil

As doenças mentais já são o terceiro fator de afastamento do trabalho, representando 28% dos casos, atrás apenas de acidentes e LER/DORT. Para o vice-presidente regional da ACAMT (Associação Catarinense de Medicina do Trabalho), Luciano Fernando Schmitz, isso ocorre em muitos casos porque as frustrações e a tristeza vêm sendo cada vez menos toleradas, e a pressão pelo consumo e ascensão financeira está cada vez mais presente nas gerações que vêm entrando no mercado de trabalho. “Esses fatores, tanto nos países desenvolvidos como no Brasil, parecem fazer com que o trabalho que não atende a todos esses anseios acabe sendo visto como uma fonte de sofrimento e adoecimento mental”, aponta. “O indivíduo tende a sentir-se frustrado por não conquistar um real ganho de capacidade de compra, entre outros aspectos – busca-se um patamar às vezes pouco realista -, gerando angústia ao não atingi-lo. Estamos vivendo uma realidade em que tristeza e frustração, quando não são mais toleradas, são resolvidas com medicamento. A pessoa intimamente relaciona esses sentimentos ao trabalho porque a empresa não paga um salário maior, o indivíduo não recebe promoção, não obtém o que quer tão rapidamente quanto deseja, etc.”, acrescenta o médico.

Preocupada com o esses dados a ACAMT promoverá em Blumenau dois eventos neste ano, com apoio do Núcleo de Segurança e Saúde do Trabalho da Acib (Associação Empresarial de Blumenau). O objetivo, além de debater a saúde mental do trabalhador, é aproximar a associação do interior do Estado, organizando eventos fora da capital. No dia 28 de março ocorre a 1ª Reunião Cientfícia da ACAMT de 2015, com o tema “Aspectos do trabalho como fator de proteção à saúde mental”, no auditório do bloco J da Furb. Haverá palestra do coordenador do setor de Saúde Mental e Psiquiatria do Trabalho do Instituto de Psiquiatria da USP, Duílio Antero de Camargo, e uma mesa redonda com a participação de especialistas da região. O evento será gratuito e deve reunir cerca de 150 profissionais.

Já entre os dias 30 de abril e 2 de maio ocorre a 18a Jornada Catarinense de Medicina do Trabalho, que deve reunir cerca de 200 profissionais de todo o Estado no Hotel Himmelblau, em Blumenau, para tratar temas como gestão integrada em segurança e saúde no trabalho, qualidade de vida do trabalhador idoso, INSS e medidas provisórias, trabalho em condições especiais, entre outros.

“O Núcleo de Segurança e Saúde do Trabalho está apoiando os eventos porque vão trazer temas que são comuns à área de segurança e de saúde do trabalhador. O objetivo é focar na saúde e não na doença. Os reflexos dos assuntos que serão tratados terão grande impacto nas empresas”, afirma a coordenadora do Núcleo, Patrícia de Oliveira Gonçalves.

Agenda:

1ª Reunião Científica da ACAMT de 2015

Data: 28 de março

Horário: das 9h às 13h

Local: Auditório do Bloco J da Furb

Gratuito

Informações: Secretaria da ACAMT, das 15 às 19h, no telefone (48) 3231-0334, ou pelo email acamt@acm.org.br

Mais informações:
Presse Comunicação Empresarial – Assessoria de Imprensa
Blumenau – Santa Catarina
(47) 3041-2990 ou 3035-5482 | www.presse.inf.br

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Presse - Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por: