Sensação de alívio perigosa: descongestionantes nasais viciam e podem causar a perda do olfato e complicações cardíacas

A otorrinolaringologista Mariana Schmidt Kreibich explica sobre os efeitos na saúde do uso do medicamento.

Todos os anos, com a chegada das temperaturas mais baixas e o tempo mais seco e instável, os problemas respiratórios, como a incidência de gripes, resfriados e alergias, típicas dessa época do ano proporcionam um problema para grande parte da população brasileira: o nariz entupido. Nessa situação, muitas pessoas não pensam duas vezes antes de fazer uso de descongestionantes nasais para aliviar o incômodo.

“O medicamento, embora traga alívio imediato ao nariz entupido, não é tão benéfico quanto parece. Apesar de serem vendidos sem prescrição médica, podem causar vários problemas à saúde, como a perda do olfato, insônia e complicações cardíacas”, comenta a médica otorrinolaringologista do Hospital Dia do Pulmão, em Blumenau, Santa Catarina, Dra. Mariana Schmidt Kreibich.

A especialista comenta que o uso constante de descongestionantes nasais pode “viciar” o corpo, causando a chamada rinite rebote ou medicamentosa, que é uma espécie de congestão nasal causada pelo uso exagerado destes medicamentos. “Os descongestionantes devem ser utilizados por, no máximo, três dias consecutivos. Mas, quando passa desse tempo, o nariz pode voltar a entupir, e o hábito de retornar com a medicação causa esse vício/dependência, ou seja, só melhora se pingar o remédio novamente”, explica.

Kreibich ainda explica que, nas laterais do nariz, existem estruturas chamadas de cornetos, que são revestidos de mucosa, e, quando existe algum incômodo decorrente de uma doença ou agressão, esse cornetos incham e dificultam a respiração. “Quando isso acontece, é normal as pessoas procurarem os descongestionantes, já que eles possuem substâncias vasoconstritoras, que retraem os vasos sanguíneos dos cornetos, proporcionando a sensação de alívio”, diz.

Mas, as substâncias presentes nesse tipo de medicamento não agem somente na região nasal, mas também em outras partes do corpo, podendo causar doenças perigosas e fatais. “Por exemplo, levar a hipertensão, taquicardia ou convulsões”, ressalta a médica.

Outras opções para o alívio nasal

Segundo a especialista, uma solução para o problema de nariz entupido, é a lavagem com soro fisiológico ou com uma solução de água com sal e bicarbonato, que consequentemente, remove as secreções nasais e alivia os sintomas de entupimento.

“Para as pessoas que já não conseguem mais largar os descongestionantes, o tratamento precisa ser realizado por um especialista, com medicamentos para a recuperação da mucosa nasal”, explica Mariana.

Sobre o Hospital

O Hospital Dia do Pulmão atua em Blumenau desde 1982, com prestação de serviços voltados ao diagnóstico e tratamento de doenças respiratórias. Destacam-se nesta trajetória pioneira, a introdução da fisioterapia respiratória e pneumologia pediátrica.

Além de atendimento nas áreas de pneumologia, alergologia, otorrinolaringologia e cirurgia torácica, o Hospital do Pulmão conta com serviço de Pronto Atendimento, consultórios, exames e tratamentos. Outro diferencial é a sala de vacina, reconhecida e acreditada pela Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), pela excelência dos profissionais, de suas instalações, de sua organização administrativa e funcional e obediência à legislação.

Mais informações:
Presse Comunicação Empresarial – Assessoria de Imprensa
Blumenau – Santa Catarina
(47) 3041-2990 ou 3035-5482 | www.presse.inf.br

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Presse - Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por: